Category Archives: meus escritos

tudo dessa categoria foi escrito por mim

Distância

Quando a ausência de encontro já não define nossa distância, A saudade devia ter outro nome.

Posted in meus escritos | Comentários desativados em Distância

A Xícara

Olho os pedaços: são da xícara, mesmo depois de quebrada lá está ela, nos cacos. Visto-me, vou até a cozinha. Chove, é janeiro, está quente. Junto tudo e remonto na memória da saudade minha xícara. Já não a reconheço: é … Continue reading

Posted in meus escritos | Comentários desativados em A Xícara

(sem assunto)

o sem assunto de um email, traz muito mais que meio, traz termo.  

Posted in meus escritos | Comentários desativados em (sem assunto)

Luta

  luta? que puta! na ruta, tão pura.

Posted in meus escritos | Comentários desativados em Luta

Jasmim

 A Bela-Maria quando murcha amarela O amor, se fora de seu arbusto, cedo ou tarde amarela-se também. O perfume que antes presente, agora é distante. A folhas – que verdes! – ainda brilham. A vida segue, vivida. Se o pouco … Continue reading

Posted in meus escritos | Comentários desativados em Jasmim

saudade a ponto de matar

Tem saudades que são de dose pouca, tem outras que vem de monte, mas as piores são as que não morrem. Daquelas que não tem jeito de curar, que o tempo passa, mas ela não. Tendo vezes que até piora. … Continue reading

Posted in meus escritos | Comentários desativados em saudade a ponto de matar

Devaneios madrugueiros

A minha insegurança não é a minha verdade, é minha perseguição. Mas a minha verdade seria a minha vaidade?

Posted in meus escritos | Comentários desativados em Devaneios madrugueiros

Sobre o meu não ficar aqui

Sempre que acho saber o que farei é neste momento que não tenho a menor idéia do que acontecerá. Me parece, pelo que tudo indica, se hoje à 1/2 hora de sono bêbado eu resistir, aqui não estarei mais. Que … Continue reading

Posted in meus escritos | Comentários desativados em Sobre o meu não ficar aqui

Sobre minha ida não ida à Cananéia

Para que um cochilo de 1/2 hora para quem já perdeu uma noite. Eu mesma já perdi uma vida. Pior!, perco-a sempre, neste instante mesmo, por exemplo. Quis fugir do mundo, como quem foge devendo. Devo, e muito. E não … Continue reading

Posted in meus escritos | Comentários desativados em Sobre minha ida não ida à Cananéia

Alô?

Aqui estou na dúvida se escrevo uma prosa ou uns versos. Bem, acho que a situação pede para que as linhas se preencham lá até o fim, onde as letras caem, mas não sem antes estarem seguras de serem acolhidas … Continue reading

Posted in meus escritos | Comentários desativados em Alô?